Com que coragem sorrimos
Um ao outro em desafio
À beira de nós mesmos
Segurando a moralidade por um fio

Fino

Como a lascívia agonizante
De Imaginar-te concreta
Descobrir-te serena
Tecendo teu querer
E me concebendo fantasia

Desejando nossas bocas
Devorando à vontade
A vontade das vontades

Entregando meu fogo
Em pira rasa
Queimando tua pele
Contra meu corpo
Perdendo-me em tuas águas
Te amando em tormenta
E desaparecendo com o vento

(12/2016)

Advertisements