De Rimbaud a Drummond,
em ombros humanos todo o peso se reforça.

Eu é um outro
que precipita palavras da dor e júbilo de ser